Documento assinado por lideranças evangélicas pede saída de Cunha da presidência da Câmara

Deputado Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados
Deputado Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados

Diversas lideranças evangélicas — entre bispos, pastores, teólogos e leigos — divulgaram nesta quarta um manifesto (abaixo deste artigo) em que reivindicam a saída de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da presidência da Câmara dos Deputados.

De acordo com o documento, que será protocolado ainda hoje na Câmara, as “denúncias de corrupção e o envio de recursos públicos para contas no exterior inviabilizam a permanência do deputado Eduardo Cunha no cargo que ocupa”.

O texto afirma que as ações de Cunha, “que se identifica como evangélico”, merecem repúdio. Frisa também que “a corrupção não é a marca distintiva da política para os evangélicos. Ela é a marca de certa ‘safra’ de representantes. Mas os evangélicos não somos assim e não podemos mais deixar que nos identifiquem como tal.”

Entre os signatários do manifesto, que está disponível para adesões na internet, estão Dom Francisco de Assis da Silva, bispo primaz da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, Marisa Coutinho, bispa da Região Missionária do Nordeste da Igreja Metodista, e Romi Bencke, pastora da Igreja Evangélica de Confissão Luterana do Brasil. (Fonte: O Dia)

COMENTÁRIO:

É assustador  o silêncio sepulcral  que tomou conta de políticos e certos líderes cristãos diante do lamaçal recente no cenário político brasileiro. A omissão é muito ruim para o segmento evangélico, pois faz muitos pensarem que os evangélicos são corporativistas até no assunto corrupção, o que não é verdade.

Até agora mais de 270 líderes e outros cristãos assinaram o documento em que pedem a saída de Cunha da Presidência da Câmara.

Dois pesos, duas medidas

Os líderes que ‘batem’ em Cunha são amenos ou omissos em relação ao que vem ocorrendo, também em relação aos demais investigados pela Operação Lava Jato e demais ocorrências envolvendo o governo do PT.

Os líderes que ‘batem’ nos investigados pela Operação Lava Jato e no governo do PT amenizam ou ficam em silêncio quando as críticas são feitas a Eduardo Cunha.

Ambos grupos tem seus interesses.  Poucos agem de maneira imparcial.

O documento completo está disponível aqui

Paulo Teixeira

Paulo Teixeira é carioca, administrador do blogholofote.com.br, cristão evangélico da igreja Assembleia de Deus e atua na internet como blogueiro e articulista, desde 2007, focando assuntos sociais, políticos e religiosos, analisando-os sob a ótica cristã. Licenciado em matemática pela Universidade Castelo Branco (UCB/RJ) e graduando em história pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Perfil no Twitter: PauloTeixeiraRJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *