Relator do caso Cunha diz que recebeu ameaça de morte: “Quer ir pro céu?”

Deputado Fausto Pinato (PRB-SP) , relator do Conselho de Ética que vota sobre a cassação ou não de Eduardo Cunha
Deputado Fausto Pinato (PRB-SP) , relator do Conselho de Ética que vota sobre a cassação ou não de Eduardo Cunha

Em uma reunião na tarde desta quinta-feira, o relator do processo contra Eduardo Cunha no Conselho de Ética, Fausto Pinato (PRB-SP), relatou a um grupo de cerca de nove deputados que sofreu ameaças na semana passada e que pediu proteção policial ao governo do Estado de São Paulo. Após saber da ameaça, o presidente da Câmara solicitou ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, instauração de inquérito policial destinado a apurar a denúncia. No ofício, Cunha solicita ainda que Pinato e seus familiares sejam colocados sob proteção policial. O presidente da Câmara se baseou nas declarações do deputado Sandro Alex (PPS-PR), que afirmou, no plenário da Casa nesta quinta-feira, ter ouvido de Pinato o relato das ameaças.

Segundo parlamentares, Pinato disse que, na quinta-feira passada, ao retornar de Brasília para São Paulo, seu motorista, que o aguardava no aeroporto da capital paulista, contou que foi abordado por um homem que bateu no vidro do carro em que estava e lançou a ameaça.

— Diga para seu chefe que, se ele for inteligente, ele pode se dar muito bem. Ele não devia mexer com essa coisa de Conselho de Ética, tem uma família tão bonita e deveria preservá-la — disse o homem, segundo os deputados que presenciaram o relato de Pinato.

O relator decidiu pedir proteção policial e, hoje, o presidente do Conselho, José Carlos Araújo, afirmou que pedirá à Polícia Federal proteção para Pinato. Na reunião, o relator também afirmou estar recebendo “recados” de diversos lados, até mesmo de grandes empresários. Ele estaria sendo questionado por pessoas sobre o que pretende fazer no conselho e orientado a “pensar bem” sobre como proceder no colegiado em relação a Cunha.

Em meio à confusa sessão no plenário da Câmara, comandada por Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para impedir que o processo contra ele no Conselho de Ética seguisse adiante, o deputado Sandro Alex (PPS-PR), vice-presidente do Conselho de Ética, requisitou proteção policial para o relator.

Sandro Alex disse ter questionado a Pinato se ele ou a família dele haviam sofrido algum tipo de constrangimento ou ameaça. Segundo o deputado, a resposta foi “sim”. Aliados de Pinato contam que ele está preocupado devido às pressões que vem sofrendo. Pinato deu parecer favorável à admissibilidade do processo contra Cunha sob a alegação de que há indícios “fortes” para que o caso siga adiante.

— Ele tem sofrido ameaças nesses últimos dias, principalmente nessa última semana, Dentro e fora do Congresso, e estamos pedindo agora à Policia Federal que faça o acompanhamento e dê segurança a ele e à família dele.

Pinato disse ao vice-presidente que continuará na relatoria do processo envolvendo o presidente da Câmara.

— Ele nos relatou que tem vivido momentos muito difíceis, momentos tensos. tem sofrido pressões todos os dias, mas o que tem preocupado ele é sua família, sua dignidade — disse Alex.

Segundo relatos de deputados, Pinato estaria sofrendo ameaças de morte por telefone. Ele também teria sido intimidado quando estava no carro com sua família.

O líder do PRB, Celso Russomano (SP), que conversou com o relator hoje, disse que, apesar da preocupação, ouviu dele a disposição de prosseguir na missão.

— Ele está preocupado com as pressões que está sofrendo, mas ele não vai abrir mão de relatar esse caso. Se ele for destituído, quem fizer isso é que vai ter que arcar com o ônus — afirmou Russomano.

Depois de ser anunciado no plenário do Conselho de Ética da Câmara que o relator Fausto Pinato foi ameaçado, o relator se emocionou com a solidariedade de colegas. Com a sessão já vazia, Pinato ficou com os olhos cheios d’água no momento em que ouvia a fala do deputado Major Olímpio (PDT-SP), que afirmou se solidarizar com o relator. Ele levantou os braços em sinal de agradecimento ao deputado.

Na saída da sala, Pinato não quis falar sobre as ameaças. Ele se limitou a agradecer:

— Um apoio muito importante. É um dia histórico — disse. (Fonte: O Globo)

Paulo Teixeira

Paulo Teixeira é carioca, administrador do blogholofote.com.br, cristão evangélico da igreja Assembleia de Deus e atua na internet como blogueiro e articulista, desde 2007, focando assuntos sociais, políticos e religiosos, analisando-os sob a ótica cristã. Licenciado em matemática pela Universidade Castelo Branco (UCB/RJ) e graduando em história pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Perfil no Twitter: PauloTeixeiraRJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *